top of page

Partilha Interior…O corpo obriga-me a abrandar e sinto-me plena de gratidão

O corpo obriga-me a abrandar, a estar quieta e a simplesmente desfrutar do não fazer nada.

Este tempo pede para abraçar-me e para estar comigo mesma. Neste momento de simplesmente estar comigo mesma, vejo tudo fluir ao meu redor, sinto uma paz dentro de mim, sinto a vida a fluir e sinto uma serenidade que me rodeia em cada momento.

Fico aqui a apreciar a vida como ela se desenrola não questiono, não opino! Simplesmente, vejo, ouço, fluo, entrego-me e aceito tudo como assim tem de ser.

 


Tudo tem o seu próprio tempo.

Basta confiar que tudo vai no seu caminho, que tudo vai para onde tem de ir e que tudo no seu tempo se revela e se mostra como mágico, belo e único.

 

Sinto-me plena de gratidão pelo fluir da minha vida.

Sinto-me plena de gratidão pela serenidade, pelo amor, pela abundância, pela prosperidade que me acolhem e que me rodeiam diariamente.

Sinto-me plena de gratidão pela plenitude, pela felicidade interior e pelo meu amor próprio.

 

Sou grata pela bênção da vida.

 

Amo a minha vida, amo a forma como tudo se desenrola e tudo se concretiza como assim tem de ser.

A vida flui como tem de fluir e sigo a sua fluidez aceitando tudo e entregando-me ao momento e à sua fluidez.

A vida é maravilhosa e perfeita quando nos permitimos desfrutar da sua própria imperfeita fluidez.

 

 Com gratidão,

Cátia Santos

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page